Veloce.Net
Português
English
Español
Press releases

Veloce Logística comemora crescimento 14% acima do projetado em seu primeiro ano de operação

Revista Tecnologística - SP - NOTÍCIAS

Empresa superou previsão de faturar R$ 140 milhões em 2010

Em apenas um ano de atuação, a Veloce Logística, que entrou no mercado para atender às necessidades logísticas de grandes empresas de diversos segmentos, comemora crescimento de 14% acima da expectativa inicial de faturamento para 2010, que era de R$ 140 milhões.

Criada em agosto de 2009 pela Pátria Investimentos, a empresa oferece serviços de milk run, armazenamento, embalagem, reembalagem, controle de estoques, inventário, administração e controle de embalagens, logística reversa, sistema de documentação internacional, gerenciamento e gestão de transporte e transporte internacional, e já contabiliza números bastante expressivos em todas as suas operações. Para se ter uma ideia, somente no sistema milk run, serviço programado em que são recolhidos componentes em fornecedores em sequência para entrega ao cliente, foram realizadas 72 mil coletas em 18 milhões de quilômetros percorridos. Em seus armazéns, foram manuseados aproximadamente 540 mil m³ de peças automotivas – principal segmento atendido pela empresa – e, na área internacional, mais de 17 mil viagens foram realizadas.

Outra amostra do rápido crescimento da Veloce foi a mudança de endereço de seu CD. Em apenas quatro meses de funcionamento, a empresa já precisou migrar para um centro de operações com uma área de armazenagem de 22 mil m² e 18 docas, em Diadema, na Grande São Paulo, passando a ocupar o dobro do espaço da unidade anterior, em São Bernardo do Campo.

O presidente da empresa, Paulo Guedes, acrescenta que, hoje, além de espaço para armazenagem bem maior, a base operacional da empresa conta com pátio de estacionamento e lavagem de carretas com seis mil m² e escritório com área de 600 m². “Buscávamos um local que comportasse o aumento do volume de operações esperado em 2010 e que, ao mesmo tempo, atendesse a requisitos importantes para o nosso negócio, como infraestrutura e localização”, acrescenta o executivo.

Ele conta que a empresa também ampliou a quantidade de bases operacionais, de 14 para 15, e contratou novos funcionários, passando de 460 para 493 colaboradores. “Além disso, temos 260 prestadores de serviços distribuídos em empresas parceiras”, salienta Guedes. Segundo ele, em 2010 a empresa investiu cerca de R$ 5 milhões entre reforma e adaptações da unidade e novas instalações.

Atualmente, a empresa tem sedes em São Paulo e Buenos Aires, na Argentina. As 15 bases operacionais também estão distribuídas nesses dois países, nas cidades de Betim (MG); Diadema, São Caetano do Sul, São José dos Campos, Indaiatuba, Sorocaba e São Bernardo do Campo (SP); São José dos Pinhais (PR); Gravataí, Uruguaiana, São Borja e Canoas (RS); e em Zárate e Rosário, Argentina.

Expansão

Com uma carteira de clientes que inclui companhias como General Motors, Toyota Brasil e Argentina, Fiat, Renault, Volkswagen Brasil e Argentina, SanCor e Procter & Gamble, a Veloce pretende manter um ritmo acelerado de crescimento. “Estamos preparados para crescer mais e rapidamente, seja por meio da ampliação de oferta de serviços logísticos ou desenvolvimento de novos negócios”, afirma Guedes. Segundo o executivo, aquisições de empresas que tragam sinergia e complementaridade às operações também não estão descartadas, embora ressalte que ainda não foi fechado nenhum negócio nesse sentido.

Ainda fazem parte da estratégia de crescimento da empresa investimentos em estrutura e equipamentos. Segundo o presidente, em 2011 a Veloce pretende aportar cerca de R$ 14 milhões na compra de novos veículos, equipamentos de TI, softwares, melhorias das instalações físicas da empresa e treinamento. “Também estaremos focados no desenvolvimento conjunto de novas e melhores soluções logísticas, de forma que possamos atender nossos clientes de maneira ainda mais personalizada”, salienta.
Ele acrescenta que, entre os objetivos da empresa, também estão o redesenho de processos já existentes, introdução de novas práticas e estabelecimento de KPIs (Key Performance Indicators) mais apropriados e condizentes com as atuais realidades operacionais e de produtividade. “Estamos reestudando as cadeias de abastecimento e as redes de fornecimento, com o objetivo de diminuir ociosidades, seja na armazenagem ou no transporte de mercadorias”.

Além disso, a empresa está desenvolvendo novos sistemas que irão gerar melhorias operacionais, aumento da visibilidade e da rastreabilidade em tempo real, tais como telemetria (tecnologia embarcada para aperfeiçoar monitoramentos operacionais e de desempenho), comunicação (com voice picking e aumento da mobilidade) e integração de sistemas (aumento da agilidade e rapidez nas informações e na tomada de decisões).

Frota

Especificamente no transporte, a Veloce pretende introduzir equipamentos de maior capacidade de carga, de forma a aumentar a produtividade da frota que, atualmente, conta com 375 carretas. “Mantemos, ainda, parceria com 75 empresas do setor de transporte e mais de 250 transportadores agregados”, acrescenta Guedes. Segundo ele, embora a frota atual já permita oferecer aos clientes agilidade no deslocamento de produtos, boa organização dos materiais nos veículos, eficiência da elaboração de rotas e a entrega no destino final dentro dos prazos, a empresa já se prepara para o aumento da demanda e ingresso de novos clientes. “Vamos adquirir mais 50 carretas siders, que deverão entrar em operação já no primeiro trimestre do próximo ano”.

Diante do rápido crescimento de seu primeiro ano de vida e os investimentos previstos para 2011, as expectativas da Veloce para o próximo ano não podiam ser mais positivas. A empresa espera crescer mais de 15% sobre os resultados de 2010, ou seja, alcançar uma receita bruta ao redor dos R$ 185 milhões.

www.velocelog.com.br