Veloce.Net
Português
English
Español
Press releases

Multimodal – Operadores Logísticos e transportadoras revelam seus investimentos

Logweb - SP - HOME

Presente e futuro fazem parte dos investimentos previstos pelos OLs e transportadoras, que são destaques nesta matéria especial. E envolvem desde infraestrutura até equipamentos dos mais diversos dentro do setor.
ALL: novos projetos e parceria A ALL – América Latina Logística (Fone: 0800 701 22 55) está investindo cerca de R$ 700 milhões no Projeto Expansão Malha Norte, que irá ligar o Alto Araguaia a Rondonópolis, MT. Desde a privatização da malha, a empresa já investiu mais de R$ 6,7 bilhões. Ainda em 2011, a ALL deve investir R$ 650 milhões para viabilizar o seu crescimento orgânico, com a compra de equipamentos e manutenção da malha, além de outros cerca de R$ 250 milhões para dar continuidade do projeto de construção da ferrovia entre Alto Araguaia e Rondonópolis.
A ALL também fez parceria com a Rumo Logística, empresa de controle indireto do grupo Cosan, para a movimentação de açúcar e derivados por ferrovia a partir de Itirapina, SP, rumo ao porto de Santos. O investimento previsto na operação é de R$1,2 bilhão ao longo de cinco anos, que será aplicado em via permanente, pátios, vagões, locomotivas e terminais, destinados ao transporte de açúcar a granel e derivados. A meta da parceria é chegar a 9 milhões de toneladas de açúcar movimentados em 2013.
Autolog deve investir R$ 800 mil em nova planta A nova planta da Autolog (Fone: 11 4243.4133), operador logístico de material promocional, que deverá ser inaugurada em outubro tem previsão de receber investimentos de R$ 800 mil para iniciar suas atividades. “Foram adquiridos equipamentos, instalações e licenças. Também investimos em mão de obra para atender à demanda do mercado e alinhar a empresa com a nova realidade do negócio”, destaca Flávio Augusto Abrunhoza Filho, sócio-diretor da empresa. A planta atual da companhia também recebeu investimentos recentes de cerca de R$ 600 mil.
Brasiliense Cargo enfoca próximos investimentos na capacitação de profissionais e renovação de frota Treinamento de colaboradores e renovação da frota serão os próximos investimentos da Brasiliense Cargo (Fone: 19 2102.4900). Segundo os planos da empresa, 18% da frota deverá ser renovada, além de ocorrer a ampliação do número de carros para a cobertura do segmento refrigerado.
“A prestação de serviço na área de comércio exterior exige que as informações estejam alinhadas e on-line. Por isso, um dos nossos constantes investimentos é no intuito de garantir esta prestação”, afirma Abilio Neto, diretor da empresa.
A aquisição de novos veículos, novos sistemas de monitoramento e rastreamento fez parte dos investimentos recentes da companhia. Além disso, a Brasiliense Cargo trocou os servidores de banco de dados e atualizou o sistema para a emissão do conhecimento de transporte eletrônico.
Brasilmaxi monta novo armazém geral A Brasilmaxi (Fone: 11 2889.6100) irá inaugurar um novo armazém geral, com investimentos próprios de R$ 500 mil. A intenção é aumentar a capacidade produtiva.
“Nos últimos 12 meses, os principais investimentos realizados pela companhia foram focados na ampliação de frota, melhorias em TI, abertura de unidade de negócios em Macaé, RJ, além da reforma no armazém Bresser”, conta Paulo Tigevisk, gerente de marketing e vendas da Brasilmaxi. No total, os investimentos nesses setores chegaram à cerca de R$ 5 milhões, sendo que apenas a ampliação da frota da custou R$ 4 milhões, com recursos do Finame.
Braspress investe R$ 33 milhões em inovações tecnológicas A Braspress (Fone: 11 2188.9000), empresa de encomendas urgentes, está realizando investimentos de R$ 33 milhões em TI para modernizar a infraestrutura. A verba será destinada à revisão dos processos e instalação do sistema de gestão empresarial da Oracle E-Business Suite e Datapress II, além de uma reestruturação no parque de hardware em seu Datacenter. Com a primeira etapa já concluída, a empresa deve até dezembro finalizar o projeto Oracle E-Business Suite (OEBS), com soluções que permeiam todos os processos da organização, desde o mais simples controle até a mais complexa integração de todos os módulos que compõem o sistema administrativo-financeiro, comercial e operacional.
De acordo com Urubatan Helou, diretor-presidente da Braspress, a modernização tecnológica é essencial para conquistar novas posições de destaque no setor de encomendas, e ter um fornecedor de classe mundial como a Oracle é crucial para dar suporte à evolução na área de TI. “Com as soluções a serem implementadas e a reestruturação necessária, teremos condições de suportar o crescimento projetado da organização para os próximos anos”, explica Helou.
Mais investimentos serão feitos em novas frotas. No primeiro semestre, a empresa investiu R$ 11 milhões na aquisição de novas unidades, sendo 35 veículos MBB 710, 10 cavalos mecânicos Axor 1933 e 1 cavalo mecânico Axor 2040 e 7 HR. Ainda foram adquiridas outras 38 unidades, sendo 15 HR, 15 MBB 710 e 8 MBB 718, que ainda não foram totalmente entregues. Quando as novas unidades forem integradas à frota usual, a empresa terá uma frota de 1.100 caminhões.
Outros R$ 10 milhões em investimentos foram alocados na construção de um novo terminal na cidade de Vitória, ES, inaugurado em agosto. Cerca de R$ 4 milhões foram voltados para a ampliação do terminal de Contagem, MG, em finalização de obras. Para este segundo semestre de 2011, estão previstos mais R$ 6 milhões para a construção de um novo terminal em Campo Grande, MS, e cerca de R$ 10 milhões para um Hub na cidade de Santa Maria, RS.
TI e estrutura física de unidades são os alvos da Coopercarga O ano de 2011 está sendo marcado para a Coopercarga (Fone: 49 3301.7000) pelos importantes incrementos realizados em sua estrutura, com investimentos em diversas áreas. Ainda para esse ano, a empresa projeta um investimento em TI de R$ 2,5 milhões. “A maior parte deste investimento está destinada ao ERP, com foco na melhoria de gestão e informação, e beneficiará todas as unidades da Coopercarga, proporcionando maior agilidade e qualidade nas informações”, afirma Osni Roman, diretor-presidente da empresa.
Para melhorar o atendimento aos clientes e cooperados, ainda em 2011 serão realizados investimentos de R$ 17 milhões em melhorias na estrutura da unidade paulista da companhia e dos serviços ali oferecidos, como transferência, armazenagem e posto de combustível.
Entre os mais recentes investimentos também estão o início de duas novas operações in-house com o cliente Ambev, para a distribuição urbana de bebidas e transferência. A primeira unidade, o CDD em Diadema, foi incorporada no início de junho e a segunda unidade, o CDD Mooca, em meados de julho. “Para estas duas operações, tivemos um incremento na ordem de R$ 26 milhões em frota e estrutura”, explica Roman.
Outros atuais investimentos são destinados às operações no segmento florestal, onde a Coopercarga somará, até o final deste ano, cerca de R$ 29 milhões no incremento de frota para as operações com clientes do setor. Deste valor, R$ 16 milhões estão destinados à operação da unidade de Três Lagoas, MS, que também receberá um investimento de R$ 950 mil para melhorias na estrutura física. A unidade de Telêmaco Borba, PR receberá investimento de R$ 13 milhões em frota, com foco no transporte florestal e de biomassa – operação que está com o início previsto para setembro de 2011.
Cootravale estuda abertura de filial em Vitória, ES O mais recente projeto da Cootravale – Cooperativa dos Transportadores do Vale (Fone: 47 3404.7000) é uma possível abertura de filial na cidade de Vitória, ES. O estudo surgiu da necessidade dos clientes por veículos na região. “Vamos avaliar a demanda e a oferta da região para darmos andamento ao projeto. Caso a oferta de veículos for considerável e as negociações sinalizarem uma quantidade de embarques que justifique a abertura, é provável que o projeto saia do papel”, sinaliza Rosane Maciel da Maia, do setor comercial da empresa.
Para dar suporte aos veículos que já estão em operação com destino a Minas Gerais, especificamente na região de Belo Horizonte, a companhia inaugurou esse ano uma filial em Betim, MG, que já se encontra com fluxo de programação diária. “O foco é otimizar os principais contrafluxos com o Centro-Oeste, Sudeste e Sul, mas a filial não terá restrições quanto a destinos e estaremos atentos e dispostos a analisar todas as oportunidades da região”, continua Rosane.
Outro investimento da companhia em 2011, o Ponto de Apoio da Cootravale de Jaguariúna, SP, iniciou suas operações em julho. Localizado anexo ao pátio da Ambev, o P.A coordena embarques partindo de Jaguariúna, Jundiaí e Jacareí, todos em São Paulo, além de dar suporte junto ao corporativo do cliente para embarques em outras filiais do grupo.
Gefco investe em capacidade operacional de filiais e integração de sistema de tecnologia O ano de 2011 foi marcado por investimentos na área de capacidade operacional e tecnologia na Gefco (Fone: 21 2103.8127). Logo em abril, a companhia iniciou as operações do Hub de Guarulhos, SP, com área de 5.000 m², em uma área total de 20.000 m², localizado na rodovia Presidente Dutra no sentido Rio de Janeiro. Esta unidade contou com investimento de R$ 9 milhões e atualmente presta serviços nos modais rodoviário, aéreo e marítimo, além de logística de armazenagem na região metropolitana de São Paulo. “O local é responsável pela consolidação de mercadorias provenientes, principalmente, do serviço milk-run para a indústria automotiva e daquelas coletadas em fornecedores e clientes nacionais e internacionais, principalmente na Argentina”, explica Luiz Alcantara, diretor de operações rodoviárias e logística.
Em junho, a empresa também concluiu a verticalização de três unidades de logística de armazenagem (Guarulhos, Campinas e Curitiba) com a instalação de 4,1 mil posições de portapaletes, em uma área total de 5.000 m². O projeto custou R$ 500 mil e contribuiu para dobrar a capacidade de armazenagem da Gefco, que antes era realizada em piso blocado.
Os investimentos em TI atingiram R$ 1,4 milhão, com a implementação do novo WMS para gestão de mercadorias, desenvolvido internamente pelo grupo. Além disso, um sistema de radiofrequência para gestão de estoques de veículos, que já controla 700.000 m², em quatro pátios administrados pela Gefco, também foi implementado.
Dentre os investimentos ainda previstos para esse ano estão a ampliação dos recursos com a aquisição de novos equipamentos com conectividade 3G e novas ferramentas que permitam a realização de 25 diferentes tipos de operação por meio de equipamentos móveis, como coletores de dados. “Outra iniciativa na área de TI em 2011 é a realização da integração entre o sistema de gerenciamento de transporte, o TMS e o sistema de localização geográfica utilizado pela Gefco para o rastreamento dos caminhões, possibilitando aos gestores de cargas visualizá-las em tempo real, por meio de serviço de mapas online”, anuncia Alexandro Strack, diretor de TI.
Golden Cargo implementa Centro de Distribuição no Nordeste O CD do município de Balsas, no Maranhão, é o atual foco de investimentos da Golden Cargo (Fone: 11 2133.8800). Segundo Mauri Mendes, diretor-geral da companhia, a nova unidade recebeu recursos de R$ 4 milhões e será utilizada para armazenagem de defensivos agrícolas para proporcionar aos fabricantes um atendimento mais eficiente e rápido aos produtores rurais da região. “Até 2013, os recursos que serão aplicados em território maranhense aumentarão o espaço do CD de Balsas de 4 mil para 12 mil posições/paletes”, afirma Mendes.
Hipercon planeja aumentar áreas em portos nacionais em 2012 Para o próximo ano, a Hipercon (Fone: 13 3228.4100) estuda a expansão de sua atuação e das suas áreas em portos brasileiros, sem valores de investimentos divulgados. “Nossos investimentos recentes foram focados em área para armazenagem de 11.200 m² e em serviços de desunitização e unitização de contêineres”, afirma Carla Ajifu, subgerente comercial.
IBL Logística aumenta atuação no segmento de saúde humana e animal Com o intuito de aumentar a sua atuação nos setores de saúde humana e animal, a IBL Logística (Fone: 11 2696.2230) investiu R$ 200 mil em espaço para a distribuição de medicamentos e correlatos. “Em 2011 fizemos o investimento na operação Pharma. Adquirimos o certificado da ANVISA (cosméticos, correlatos, medicamentos e controlados) e contratamos funcionários com know-how na operação”, conta Camila Lima, do departamento de marketing da empresa.
Com nova matriz desde 2009, localizada em Guarulhos, SP, a empresa ampliou a estrutura para conseguir atender à demanda dos clientes, com espaços para houses internas, de maneira que fosse possível gerar maior integração entre cliente e empresa. Nesta matriz, com investimentos de cerca de R$ 25 milhões, a companhia conta com espaço de aproximadamente 50.000 m², sendo 20.000 m² de área construída e 19.000 m² de armazém.
Infraestrutura e novas tecnologias em equipamentos são os próximos investimentos da Just in Time Logistics Investir na estrutura da unidade e em novas tecnologias interna e externamente, além do aumento de mão de obra serão os focos de investimentos da Just in Time Logistics (Fone: 11 5565.3144). Os valores estão estimados em cerca de R$ 200 mil e também devem ser direcionados para a comunicação. Os planos foram realizados para atender ao crescimento do mercado, expandir novos negócios e captar de clientes e parceiros.
KT&T; Logística renova frota e investe em tecnologia de sistemas de transporte e armazenagem Para acompanhar a evolução do mercado externo, em constante desenvolvimento de novas tecnologias, e a demanda dos clientes, a KT&T; Logística (Fone: 11 4141.2828) renovou 40% da frota e investiu em tecnologia de transporte e armazenagem em 2011, segundo Rafael Ilan Bernater, gerente operacional e de qualidade da companhia. Esses investimentos seguem o plano que é realizado desde 2009, ano em que a companhia comprou 29 conjuntos de cavalos mecânicos truckados com baús de eixos especiais, com capacidade para 30 paletes e 32 toneladas. Em 2010, a empresa inaugurou uma unidade em Itapevi, SP, com área de armazenagem de 6.100 m² e capacidade para 12 mil paletes.
Localfrio aplica R$ 10 milhões em melhorias nas unidades de Itajaí, Recife e Santos “Nossa empresa está investindo constantemente em equipamentos de movimentação interna e externa nos armazéns e pátios, bem como em veículos para o transporte local e interestadual. Mas, o maior investimento está sendo feito no treinamento das pessoas, para que todo o restante do investimento seja levado ao mercado de forma ética e profissional”, analisa Marco Antonio de Oliveira, superintendente corporativo de operações logísticas da Localfrio (Fone: 0800.164 060). Os investimentos em 2011 realizados nas unidades de Itajaí, SC, Recife, PE, e Santos, SP, somam a quantia de R$ 10 milhões e serão voltados para armazéns, veículos e equipamentos de movimentação, como empilhadeiras de pequeno e grande porte e acessórios.
O maior investimento realizado pela Localfrio no último ano foi a compra de empresas do Nordeste, no porto de Suape, onde estão localizados um terminal alfandegado, um não alfandegado e uma transportadora com 160 veículos. A construção de um centro de distribuição em um terreno de 90.000 m² – que fará o papel do armazém geral ou o Operador Logístico, contando com um pátio para a movimentação de contêiner – também fez parte do investimento.
Manserv Logística deve investir R$ 100 milhões nos próximos dois anos A Mansev Logística (Fone: 11 4225-5800) já iniciou o planejamento para os próximos investimentos e deve designar a quantia de R$ 100 milhões nos próximos dois anos para melhorias. Os investimentos, previstos para suportar o crescimento da empresa e diversificar os serviços prestados, serão alocados no Centro de Distribuição localizado em Perus, SP, que terá 30.000 m² de área construída. O CD também irá contar com 33 mil posições/paletes, área para armazenagem e movimentação de contêineres, 48 docas e infraestrutura completa para transportadoras e motoristas. “Outra grande parte do investimento previsto está designada à renovação de equipamentos de movimentação, como empilhadeiras, paleteiras e rebocadores, e para a compra de softwares e hardwares de gestão de CD”, afirma  José Henrique Bravo Alves, diretor geral da Manserv. Também estão previstos investimentos em equipamentos de transporte e os respectivos sistemas de gestão.
Até o fim de 2011 deve haver o emprego de R$ 50 milhões em equipamentos especiais de movimentações de produtos, como side loaders, locotratores, pás carregadeiras e  tratores de esteira. Parte desse valor também será destinado a sistemas operacionais de gestão (WMS e TMS) e na capacitação de pessoas, principalmente na área de engenharia.
R$ 31,1 milhões devem ser os investimentos da Martin-Brower em 2011 Com previsão de investimentos de R$ 31,1 milhões em 2011, a Martin-Brower (Fone: 11 3687.2800) aumentou a sua frota, além de melhorar a infraestrutra e comprar equipamentos para as operações realizadas. No ano passado foram gastos R$ 6,5 milhões para os mesmos setores, segundo Ives Uliana, diretor de operações e Supply Chain da empresa.
Expresso Minuano constrói terminal de cargas de R$ 4 milhões O Expresso Minuano (Fone: 51 2121.0999) enfocou seus investimentos em novo terminal de cargas em Porto Alegre, RS, onde se encontra a sua matriz – o valor foi de R$ 4 milhões. A empresa ainda comprou nove conjuntos cavalo-carreta no valor de R$ 3,6 milhões e abriu duas franquias, nas cidades de Maringá e Londrina, PR, de acordo com Jaime Krás Borges, sócio-diretor comercial.
Pacer Logística busca expansão com investimentos e deve crescer 50% esse ano Investimentos de R$ 10 milhões em reestrurações e parcerias são as previsões da Pacer Logística (11 5031.1919) até o final de 2011. “Estamos investindo em parcerias nas áreas onde não possuímos unidades próprias, em especial regiões metropolitanas. Deste modo, poderemos expandir nosso espaço disponível para armazenamento. Além disso, estamos passando por um processo que visa reformular e reforçar a marca Pacer como Operador Logístico capacitado e atuante nas áreas de armazenamento, distribuição e transporte das mais variadas cargas”, explica o diretor Alexandre Caldas. Com o montante e as inovações, a empresa espera fechar o ano com crescimento de 50%.
Entre os recentes investimentos da companhia está o emprego de R$ 2 milhões na abertura de novas unidades no interior de São Paulo – Guarulhos, Campinas, Sorocaba e Jundiaí –, com intuito de fortalecer a sua presença no Estado de São Paulo. Essa expansão foi responsável pela contratação de 150 novos funcionários e agregação de 130 novos veículos.
Próximos investimentos da Penske serão voltados para expansão geográfica A Penske (Fone: 11 3738.8200) irá focar sua expansão geográfica no Norte, Nordeste, Centro-oeste e Sul, regiões com grande número de empresas nas áreas de varejo, eletroeletrônicos, cosméticos e farmacêutica. A companhia deve sair das 20 unidades e fechar 2011 com 25 unidades sob sua administração.
Ainda nesse ano, a Penske quer ampliar seu ramo de atuação e investirá nos setores de fármacos e beleza, de acordo com Cristiano Koga, diretor de vendas, marketing e engenharia da Penske Logistics América do Sul. Com a alta demanda por remédios da região Nordeste, que se consolidou como a segunda que mais recebeu remédios distribuídos pelo atacado em 2010, a Penske está investindo na região, que receberá um estoque maior de galpões industriais do que aquele que já foi construído em toda a sua história. São 195.000 m² novos, contra 145.000 m² já existentes.
Os últimos investimentos da empresa foram voltados, também, para novas operações no país. Em 2010 foram investidos R$ 15 milhões no estabelecimento de novas operações. A empresa inaugurou um Centro de Distribuição em Manaus, AM, para atender a Whirlpool, chegando pela primeira vez à região Norte. Esse CD possui 11.000 m² e será expandido para mais 12.000 m².
TI e capacidade de armazenamento são alvos de investimentos por parte da Piccilli A Piccilli Logística (Fone: 11 2941-5118) continua investindo em novos sistemas de TI, além de comprar novos veículos para a atual frota. Entre os setores investidos, a companhia ainda inclui aumento da capacidade do armazém, com a compra de portapaletes.
Santa Rita Logistic inaugura CD em Santana de Parnaíba, SP A Santa Rita Logistic (Fone: 11 4166.6400) acaba de inaugurar um Centro de Distribuição para operações de armazenagem, cross-docking e logística reversa com 7.000 m². Com uma estrutura para 8.000 posições/paletes (entre portapaletes e blocado), o CD está localizado em Santana de Parnaíba, SP, a 10 quilômetros da Rodovia Castelo Branco e a 10 quilômetros da rodovia Anhanguera. “Procuramos uma localização estratégica, que ficasse próxima das principais rodovias e em um ponto onde não existissem problemas com trânsito, cada vez mais agravante em zonas industriais”, explica Carla Butori, da área comercial.
Ela conta que a necessidade da aquisição de um novo CD surgiu devido ao grande incremento de operações de cross-docking e ao aumento de clientes à procura de armazenagem. “O CD é especializado em operação de cross-docking, tendo uma excelente área, 2.000 m², somente para picking e manuseio. O novo CD irá facilitar as entregas fracionadas e food service”, revela, acrescentando que o local é dividido em duas áreas: segmento alimentício e autopeças.
Para atuação no novo empreendimento, a empresa investiu em portapaletes, empilhadeiras, transpaleteiras elétricas e manuais e empilhadeiras para equipamentos pesados, como também em WMS e implantação de sistema web.
Santos Brasil enfoca investimentos no Tecon Imbituba O ano de 2011 está significando grandes aportes financeiros para a Santos Brasil (Fone: 13 3209.6000). Os investimentos da empresa, no acumulado do ano, somam R$ 101,7 milhões, sendo que R$ 56,3 milhões foram investidos no segundo trimestre.
O Tecon Imbituba, em Santa Catarina, alternativa da empresa para a logística portuária no sul brasileiro, recebeu 57% do investimento realizado pela companha no segundo trimestre: R$ 32,1 milhões, sendo que o total do aporte na região, em 2011, foi R$ 66,8 milhões. Em junho, o Tecon Imbituba também recebeu investimentos, entre eles dois portêineres (ship-to-shore grantry crane) e guindastes sobre trilhos capazes de operar as maiores embarcações do mundo (os navios Ultra Large Conteinership – UCL).
Desde que ganhou a concessão do Tecon Imbituba há três anos, a Santos Brasil está ampliando e preparando o terminal com alta tecnologia e infraestrutura para receber linhas da Ásia, Europa e Américas. No total, estão previstos investimentos de cerca de R$ 440 milhões, voltados para o arrendamento do terminal (contrato de 25 anos com previsão de renovação para mais 25), obras civis para a construção de dois berços de atracação, aquisição de equipamentos portuários para movimentação de contêiner e capacitação de mão de obra local.
No Tecon Santos, atualmente maior operação companhia, os investimentos realizados nos últimos seis meses em infraestrutura, modernização de equipamentos e capacitação de pessoal somaram R$ 28,9 milhões.
TA aposta em tecnologia e inaugura CDs no nordeste A TA (Fone: 19 2108.9000) está investindo R$ 10 milhões na aquisição de 260 novos computadores, 35 carretas e 7 cavalos. Dentro dessa verba também está contabilizada a implantação do ERP e de um sistema de teleconferência. As tecnologias serão investidas para possibilitar treinamentos, reuniões gerenciais e apresentações para clientes à distância, além de transmitir imagens de mercadorias online.
A holding também investe nas capitais nordestinas. A Talog, que integra a TA, colocou em operação, no começo do ano, um centro de distribuição na região metropolitana do Recife, PE, localizado em Jaboatão de Guararapes, com três módulos, 11 mil posições/paletes seca e 45 docas niveladoras. O investimento no local chegou a R$ 2,5 milhões, entre maquinário e equipamentos. Em julho, entrou também em operação o CD de Salvador, BA, que recebeu investimento de R$1 milhão. O CD está localizado no município de Simões Filho, a 15 km da capital baiana, e conta com 5.000 m² e 5 mil posições/paletes. Até o final de 2011, a empresa deve inaugurar um CD em Fortaleza.
TNT pretende manter investimentos em automação de processos e treinamentos A TNT (Fone: 11 3573.7700) pretende continuar os investimentos nos próximos meses visando à automação de processos e ao treinamento das equipes, que são parte do plano de integração entre a TNT Mercúrio e a TNT Araçatuba. “A TNT está investindo fortemente em tecnologia e já estamos trabalhando com o uso de código de barras em etiquetas (labelling), que podem ser lidas por meio de scanners”, afirma Luiz Fernando Simabukulo, gerente de marketing e Customer Service da companhia.
A empresa também está atuando com dois terminais completamente automatizados com scanners e esteiras (sorters), sendo um em São Paulo e outro em Campinas, ambos no Estado de São Paulo. Nesses terminais totalmente automatizados, o processo de carga e descarga, que era feito em até oito horas, foi reduzido para 40 minutos. “Percebemos com isso que o investimento em tecnologia permite uma maior agilidade nos processos e uma melhoria na qualidade do serviço prestado ao cliente”, finaliza Simabukulo.
Transportes Mauá prevê nova sede em 2012 Buscando maior área de armazenagem, a Transportes Mauá (Fone: 51 3371.1306) deve investir no ano que vem em nova sede, com o emprego de R$ 2,5 milhões. “O motivo para a criação da nova sede é o incremento no setor de armazenagem, com instalações mais modernas que permitam maior praticidade nas operações logísticas”, explica André Parra, gerente comercial da empresa. Dentre os últimos investimentos da empresa está a compra de nova sede em Canoas, RS.
Ampliar filial de Goiânia está nas previsões da TSV Transportes Rápidos Dentre as principais previsões de investimentos da TSV Transportes Rápidos (Fone: 11 2954.7778) está a ampliação da filial localizada em Goiânia, GO. Outro intuito é aumentar o armazém da filial de São Paulo, SP, dos atuais 3.000 m² para 9.000 m², segundo o gerente corporativo de vendas da empresa, José Afonso Leite.
TTC Logística planeja investir R$ 60 milhões até 2012 No biênio 2011/2012, a TTC Logística (Fone: 21 3295.1500) irá investir R$ 60 milhões na melhoria de serviços e estruturas. Apenas no primeiro semestre de 2011 já foram investidos R$ 12,8 milhões, sendo R$ 6 milhões na aquisição de quatro empilhadeiras Reach Stackers Kalmar, três delas no modelo DRF100-54S6, para movimentação de contêineres vazios, e uma no modelo DRF450-65S5.
Dentro desse investimento, a aquisição de quatro cavalos mecânicos VW já em operação representou R$ 1,3 milhões em verba. Outros dois cavalos mecânicos Mercedes-Bens Actros tiveram investimentos de R$ 800 mil e em quatro empilhadeiras de quatro toneladas foram investidos R$ 250 mil.
“Todos os investimentos são necessários para aumentar a área de operação e, consequentemente, a área de armazenagem, e visam aumentar o faturamento em até 40% até o fim deste ano de 2011”, explica Antonio Carlos Sales, diretor de controladoria da empresa.
Ainda dentro do valor já investido nesse ano, R$ 1 milhão foi utilizado na aquisição de sete rodo-trens e cinco bi-trens, além dos R$ 2,5 milhões investidos em infraestrutura dos Terminais de Contêineres do Cajú e de Manguinhos, com a construção de torres de rádio para captação de sinais de coletores para vistoria de contêineres; construção de GATE de saídas, visando melhora de fluxo de entrada de saída de contêineres; pavimentação de 45.000 m² de área de armazenagem de contêineres de 40”; nivelamento, contenção e pavimentação de 6.000 m² de área para armazenagem de contêineres de 20”; construção de muro, portões de entrada e saída e cancelas, visando melhora no fluxo de movimentação de veículos e cargas.
Outro R$ 1 milhão foi direcionado para a reforma, melhoria e aumento do pátio de transportes, incluindo concretagem de área de pátio, aumento de salas de controle, informatização e criação de novas áreas de descanso de motoristas e demais colaboradores de operação.
Veloce faz investimentos de R$ 15 milhões Diversificar sua área de atuação logística no Brasil e no Mercosul é um dos principais motivos pela qual a Veloce (Fone: 11 3818.8000) deverá investir R$15 milhões ainda esse ano. Além de manter a posição como uma das líderes na logística internacional para o setor automotivo, a Veloce também quer participar de outros segmentos econômicos, ampliando-o leque de serviços atual. Para buscar mais contratos nos setores de bens de consumo e eletroeletrônico, além de operações logísticas mais complexas, a empresa também criou uma nova diretoria de Desenvolvimento de Negócios. O investimento já realizado atingiu R$ 12 milhões do previsto e foi utilizado, também, na aquisição de 100 novas carretas tipo sider, com 15,45 metros de comprimento, para aumentar a capacidade de transporte em relação às tradicionais carretas de 14,5 metros. Com a compra, a frota chegou a 475 carretas.
Outra parte dos investimentos foi voltada para a abertura de três unidades operacionais, contabilizando 17 no Brasil e Argentina, aquisição de softwares para melhoria dos sistemas de controle operacional e administrativo, equipamentos para melhoria operacional, implantação de um Sistema de Gestão da Sustentabilidade, equipamentos para reuso de água na oficina de Diadema e programa de incentivo aos fornecedores de transporte. A empresa também iniciou os processos para as certificações ISO 9001 e 14001.
No segundo semestre de 2011, a Veloce investirá mais R$ 3 milhões no redesenho de processos e elaboração de novos índices de performance operacional e de produtividade; reestudo das cadeias de abastecimento e das redes de fornecimento de seus clientes como forma de diminuição de eventuais ociosidades; desenvolvimento de sistemas que aumentem a visibilidade e a rastreabilidade em tempo real das operações (via telemetria, comunicação e integração de sistemas); manutenção do programa de treinamento; e implantação de novo sistema de comunicação interna.