Veloce.Net
Português
English
Español
Press releases

Veloce inova em sistema de compras

Icarros

Os sites de compras coletivas estão cada vez mais na moda, afinal de contas negócios feitos em maior quantidade tendem a ser mais vantajosos para os consumidores e também aos vendedores, com esta prerrogativa, a Veloce Logística está criando o Clube de Oportunidade para os seus transportadores e motoristas.

 

No primeiro encontro, que acontecerá neste sábado, 5, das 9 às 16 horas, no Centro de Consolidação da Veloce em Diadema, região metropolitana de São Paulo, os colaboradores da empresa terão a oportunidade de comprar caminhões das montadoras Ford, Iveco, Scania e Volkswagen, em condições especiais. A expectativa é que 150 pessoas participem do evento.

 

Ruy Galvão, diretor de operação da companhia, relata, que além de reduzir custos, esta iniciativa aproxima a empresa dos seus transportadores. O executivo também conta que outras ações do gênero vêm sendo tomadas. “Já possuímos parcerias para insumos rodoviários com outras companhias como Shell, para combustível, e Continental, para pneus, o que dá aos nossos colaboradores uma relação vantajosa neste quesito”, explicou.

 

Além de oferecer uma aproximação entre empresa e transportadoras, caminhões novos tendem a diminuir o consumo e, consequentemente, a emissão de poluentes, o que é de grande importância para uma operadora em que a frota roda 3,4 milhões de quilômetros mensalmente, somente no Brasil. “Com este programa visamos aproximar a idade dos caminhões, que prestam serviços em âmbito internacional, aproximadamente 3,5 anos, e os que operam por aqui, que possuem média de seis anos”, afirmou.

 

Apesar de um dos objetivos declarados pela empresa ser a sustentabilidade, os transportadores, em sua maioria, deverão comprar caminhões com entrega ainda para este ano, o que significa que serão veículos não adequados à normatização Proconve P7, ou Euro 5, que entra em vigor no ano que vem. Segundo Galvão, o setor ainda está reticente em relação à distribuição do diesel S50, apropriado à nova tecnologia, e somado a isso, as montadoras também possuem interesse em negociar os estoques com motores ainda seguindo o Euro 3.

 

Porém, de acordo com o executivo, um menor impacto a natureza é um dos objetivos da empresa. Galvão ressalta que a companhia já realiza um inventário, junto ao Programa Brasileiro GHG Protocol, para contabilizar a emissão de poluentes e que possui outras ações que ajudam a diminuí-lo. “Com a otimização de frota, conseguimos carregar mais quantidade em um mesmo equipamento, o que acarreta em uma diminuição do volume de gases nocivos lançados ao meio ambiente”, explica o diretor.