Veloce.Net
Português
English
Español
Press releases

Veloce cresce 15% em 2011 e é comprada pelo Grupo Mitsui: perspectiva é faturar R$ 210 milhões

LOGWEB / ONLINE

Com faturamento de R$ 184 milhões em 2011 e crescimento de 15%, a Veloce Logística (Fone: 11 3818.8000) está passando por uma reestruturação das atividades realizadas no Brasil e no exterior, com a sua compra pelo grupo japonês Mitsui.
A aquisição, feita no início de 2012, passa 100% do controle acionário da companhia para o grupo e novos projetos já estão em estudo, de acordo com Paulo Roberto Guedes, diretor-presidente da Veloce. Para 2012, a perspectiva é faturar
R$ 210 milhões, com crescimento de 15%.

“Nada foi mudado na gestão, por enquanto. Estamos desenvolvendo um projeto de gestão Mitsui/Veloce que deverá
combinar as expertises de ambos para continuar expandindo. O que podemos dizer é que a Veloce irá realizar trabalhos de médio e longo prazo, pois a Mitsui vê um potencial muito grande no Brasil, o que nos permite firmar contratos de serviços
mais longos com os clientes”, afirma Guedes.

Entre todos os investimentos internacionais da Mitsui, o Brasil é o que mais está recebendo aportes. Globalmente, o grupo atua em 69 países, desenvolvendo negócios que englobam vendas de produtos, logística internacional e financiamento. O portfólio do grupo oferece serviços que se iniciam na elaboração de projetos e podem ir até a implantação da infraestrutura, em diversos segmentos: ferro e aço, minério e metal, projetos de infraestrutura, automotivo, marítimo e aeroespacial, químico, energia, alimentos, varejo e serviços ao consumidor, informação, eletrônico e telecomunicação, mercado financeiro e logística de transporte. A Mitsui atua, também, em operações logísticas automotivas na América do Norte, Europa e Ásia.
No Brasil, o grupo já estava presente no setor logístico e de transporte com operações em terminais portuários, entrepostos aduaneiros e locação de vagões ferroviários. A unidade de veículos e máquinas de construção é a responsável
pela gestão da Veloce Logística.

O principal chamariz da Veloce para a Mitsui, além do crescimento exponencial desde sua fundação, em 2009, foi a forte
atuação no setor automotivo, enfoque importante para o grupo. “A América do Sul é um polo automotivo”, explica Guedes. “O país é um dos que mais nos interessam no mundo e os números da economia mostram isso. Estudamos a compra de uma série de companhias, mas ficamos mais confortáveis com a Veloce. Compartilhamos dos mesmos valores, tais como a importância do relacionamento longo com clientes e qualidade”, afirma Yosuke Kawakami, representante financeiro do grupo Mitsui que atua internamente na Veloce.

Em 2011, a Veloce realizou 8.300 coletas part numbers em 430 fornecedores; 17 mil viagens Brasil/Argentina/Brasil; 63 mil viagens nacionais percorrendo mais de 20 milhões de quilômetros; o transporte de 1,2 milhão de metros cúbicos de mercadorias no fluxo internacional; além do manuseio e padronização de embalagens de 511.000 m³ de peças.

Apesar do planejamento estratégico da companhia para 2012 não estar finalizado, já é possível afirmar que o enfoque dos serviços continuará no setor automotivo, que já representa 85% da carteira de clientes. “O segmento automotivo é o nosso grande mote para manter a rentabilidade. No entanto, não vamos limitar nossa participação apenas a esse setor, apesar de ele ser o que mais cresce no país.
Queremos continuar crescendo nele, assim como em setores como o de alimentos”, analisa Guedes. No segmento de alimentos, a Veloce presta serviços para empresas como Unilever e Nestlé.

A Veloce já firmou, agora em 2012, dois novos contratos. O primeiro é voltado para a alimentação das plantas de produção da Goodyear. Já com a Team Tex, fabricante de assentos e cadeiras de carro para crianças, prestará serviços de recebimento de materiais importados, armazenagem, tropicalização (etiquetagem e inserção de manuais de uso e garantia), separação e expedição.

INVESTIMENTOS

Cerca de R$ 15 milhões foram investidos pela Veloce, em 2011, em aspectos como novas carretas, empilhadeiras e sistema WMS. Os valores de investimentos para 2012 estão em análise e ainda não foram fechados, pois a companhia aguarda o balanço de 2011 do grupo Mitsui que ainda não foi fechado, já que o ano fiscal do Japão é contado de abril a março. Os últimos dados financeiros divulgados pela Mitsui datam de 2010 e indicam que o lucro líquido do ano chegou a US$ 3,7 bilhões e a receita atingiu US$ 56,4 bilhões.

A Veloce também implantou um Sistema de Gestão de Sustentabilidade (SGS) com iniciativas que busquem melhorar e tornar mais claras as ações da companhia em relação ao assunto. A empresa é uma das primeiras do setor logístico a registrar publicamente suas emissões de gases de efeito estufa no Programa Brasileiro GHG Protocol. Além disso, realiza a
captação e utilização de água de chuva e reaproveitamento de água para limpeza das carretas.

Aos transportadores contratados para realizarem serviços, a empresa realiza a instalação de posto de combustível de melhor qualidade e custo mais acessível, além de disponibilizar o Clube de Oportunidades para compras coletivas – com Ford, Iveco, Scania e Volkswagen -, que oferece caminhões zero quilômetros em condições especiais para troca de usados, diminuindo as emissões de poluentes.

A Veloce conta com 500 funcionários, 475 carretas tipo sider e 119 parceiros de transporte no Brasil e na Argentina, com frota de 660 veículos e 20 bases operacionais entre Brasil e Argentina. Entre seus clientes estão, também, Toyota, Volkswagen, Honda, Lear, ZF Sachs, Sancor, Arcelor Mittal e Danone.