Veloce.Net
Português
English
Español
Press releases

Logística ambiental

LogWEB - SP - NOTÍCIAS - 16/12/2013

Especializada em logística reversa de produtos não comercializáveis, a RCR Ambiental (Fone: 11 4788.8787) anunciou uma parceria com a TerraCycle do Brasil (Fone: 0800 8921 038), empresa voltada para coleta e reciclagem de resíduos pós-consumo. O objetivo da empresa com esse investimento é ampliar os serviços ofertados aos seus clientes, possibilitando a eles a redução de custo e o aumento na valorização da marca com a coleta dos resíduos pela TerraCycle. Através dessa parceria, a RCR Ambiental e a TerraCycle querem fornecer uma série de soluções para os resíduos de seus clientes. Juntas, as duas empresas serão capazes de garantir a redução de custos, através de benefícios fiscais, proteção das marcas, pelo descarte seguro dos bens não comercializáveis, marketing positivo e engajamento do consumidor através de programas de coleta de resíduos pós-consumo. A RCR Ambiental realiza a coleta, o armazenamento e a descaracterização dos produtos não comercializáveis. Já a TerraCycle do Brasil fornece a coleta e os serviços de reciclagem de resíduos pós-consumo, como canetas e escovas de dente usadas, embalagens de produtos de higiene e de suco em pó.
Veloce é premiada por ações sustentáveis A Veloce Logística (Fone: 11 3905.7000) recebeu Menção Honrosa no Prêmio Transporte Responsável 2013 – promovido pela revista Transporte Mundial, com o apoio da Fundação Adolpho Bósio de Educação no Transporte (Fabet) – pelo seu Sistema de Gestão para Sustentabilidade (SGS), que contribui para a diminuição de emissão de CO2 nas suas atividades de transporte de carga. O Prêmio está em sua quarta edição e visa reconhecer as ações sustentáveis promovidas dentro do setor de transporte rodoviário. Vale lembrar, por outro lado, que essa é a 15ª premiação recebida pela Veloce em seus quatro anos de atividades.
Grupo Libra publica a segunda edição do seu RAS O Grupo Libra (Fone: 11 3563.3606), um dos maiores operadores portuários e de logística de comércio exterior do País, lançou o seu segundo Relatório Anual e de Sustentabilidade, que consolida ações que são fruto de sua visão para a sustentabilidade. “A companhia foi a primeira empresa do setor portuário a reunir os seus dados em relatório elaborado dentro das diretrizes da Global ReportingInitiative (GRI) e já avançou na classificação concedida pela entidade – do conceito C, de 2011, para a classificação B, obtida agora”, diz Marcelo Araujo, presidente executivo do Grupo Libra. O relatório anual e de sustentabilidade de 2012 mostra que o Grupo atingiu diversos recordes de crescimento e de produtividade. O Grupo ultrapassou o seu primeiro bilhão de faturamento, justamente no momento em que consolida um novo conceito de atuação nos negócios, a Libra Infraestrutura, que reúne as unidades Libra Terminais, Libra Logística e Libra Aeroportos, em uma única plataforma de serviços. O Grupo Libra assumiu publicamente e integrou ao seu planejamento quatro grandes compromissos: a redução das emissões do efeito estufa, a destinação adequada de resíduos, investir na capacitação e segurança dos colaboradores e formar jovens nas comunidades onde atua para o primeiro emprego. Nas áreas de gestão ambiental, comemora ótimos resultados. Exemplos são a redução de 6% das emissões diretas de CO2 do Grupo, acumulando uma redução de 9,8% desde 2010. O Grupo consumiu 3% a menos de diesel em 2012, com aumento de 6% em suas movimentações totais. As emissões por movimentação caíram 12%, mostrando maior eficiência nas operações. A Libra Terminais tem ainda a meta de reduzir 50% de suas emissões de gases de efeito estufa em Santos e 40% no Rio de Janeiro até 2018, com a substituição de grandes equipamentos portuários a diesel por eletrificados, conhecidos como eRTGs. O Grupo também aumentou a reciclagem, reutilização e compostagem de número de resíduos não-perigosos gerados pelas obras de ampliação e melhoria dos terminais portuários do Rio e Santos.
Seguro Ambiental para Transportes da AIG é lançado no Brasil A AIG – American InternationalGroup (Fone: 0800 726 6130) acaba de lançar no Brasil seu Seguro Ambiental para Transportes, que cobre possíveis danos que uma carga, seja perigosa ou poluente, possa causar ao meio ambiente. Com uma estrutura de assistência 24 horas no atendimento emergencial e mais de 250 pontos de atendimento distribuídos, o Seguro cobre todos os custos de limpeza, como remoção, remediação e disposição final dos resíduos gerados, e também oferece cobertura automática para o tanque de combustível do veículo transportador. “A apólice da AIG também cobre os custos relacionados à investigação e ao monitoramento da contaminação do solo, das águas de superfície e lençóis freáticos, e não se limita a situações súbitas e acidentais, ou seja, ampara também situações graduais”, explica a engenheira ambiental e responsável pela subscrição de riscos ambientais na AIG, Nathalia Gallinari. “Normalmente, as coberturas são válidas somente por três dias. Já na cobertura da AIG, mesmo que o problema seja identificado após as 72 horas iniciais, o risco estará coberto”, completa ela. Além disso, o Seguro Ambiental para Transportes da AIG cobre lucros cessantes dos terceiros em decorrência da paralisação de suas operações em um evento de poluição, além de riscos não acidentais. A AIG atua no Brasil há 65 anos, e desde 2004 investe em seguros ambientais no país.
Brasil Terminal Portuário recebeu Licença de Operação do Ibama para a fase 2 de seu empreendimento A Brasil Terminal Portuário BTP (Fone: 12 3295.5000) recebeu, em 7 de outubro último, a licença do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para operar a fase 2 do seu terminal multiuso na região da Alemoa, à margem direita do Porto Organizado de Santos, SP. A licença é complementar à primeira, emitida em 17 de julho deste ano. Em 14 de agosto, a BTP iniciou suas operações comerciais, ainda que de forma parcial. A nova licença contempla a extensão total do cais (1.108 metros acostável), o complemento da área do Pátio de Contêineres, que totaliza 280.000 m2, e demais edificações do terminal, como a Casa de Visitantes, a área de apoio aos motoristas e a área destinada à fumigação de contêineres.