Veloce.Net
Português
English
Español
Press releases

Veloce aumenta volume transportado em 40% e reduz em 12,6% emissões de poluentes

Revista Mundo Logística

Resultado vem de ações como Selo Verde para caminhões com fumaça controlada, compras coletivas para renovação de frotas e roteirizador para diminuir quilometragem percorrida.

Entre 2010 e 2013, a Veloce Logística diminuiu em 12,6% suas emissões de gases de efeito estufa, mesmo tendo elevado o volume transportado em mais de 40%. As medições estão registradas no Programa Brasileiro GHG Protocol, metodologia mais utilizada internacionalmente com essa finalidade.

“A Veloce completou cinco anos de atividades em agosto de 2014 e traz, em seu DNA, a preocupação de crescer de forma sustentável, minimizando os impactos ao meio ambiente, decorrentes de nossas operações”, destaca Paulo Guedes, presidente da empresa.

Entre as principais medidas implantadas pelo Sistema de Gestão de Sustentabilidade da Veloce está a ampliação das carretas de transporte internacional, de 14 metros para 15,4 metros, o que possibilitou o aumento da capacidade de carga de 28 para 30 paletes e um incremento de 5% a 7% no volume transportado por quilômetro rodado. A empresa também conta com seu próprio posto de combustível, que fornece diesel com menos poluentes e 3% mais econômico, com preços diferenciados para os transportadores contratados, além de reduzir custos de manutenção.
Selo Verde

Os caminhões que prestam serviço para a Veloce têm a fumaça controlada anualmente por um teste de opacímetro. Os veículos aprovados devem estar com as emissões de acordo com os fabricantes e/ou com os níveis estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

As transportadoras parceiras, com veículos certificados com o Selo Verde, ganham pontos extras para o Prêmio Destaq, entregue aos melhores fornecedores da Veloce, após análise de critérios de desempenho, sustentabilidade e qualidade de serviços.

A Veloce também criou o “Clube de Oportunidades” (grupo de compras coletivas), para transportadoras e agregados. A iniciativa contribuiu com a redução da idade da frota de caminhões. Em 2010, a média era de 11,3 anos para os veículos dedicados a operações domésticas e 5,5 anos aqueles das operações internacionais. Em junho de 2014, a idade média caiu para 8,5 anos no transporte nacional e 4,5 anos no internacional.

Com a instalação de uma estação de tratamento para o reaproveitamento da água, o volume de água tratada para limpar cada veículo foi reduzido em 77%, de 660 litros para 140 litros, em média.

Essas e outras ações do Sistema de Gestão de Sustentabilidade (SGS) demandaram investimentos de, aproximadamente, R$ 15 milhões, entre 2009 e 2013.

Resultados

O volume transportado, entre 2010 e 2013, aumentou 40,6%, enquanto a quilometragem percorrida pelos caminhões da Veloce aumentou apenas 30,2%. As emissões de CO2, por sua vez, aumentaram apenas 22,8%, no mesmo período, de 52,5 toneladas para 64,5 mil toneladas. Esse resultado representou uma redução relativa de 12,64% nas emissões de gases de efeito estufa, em quatro anos.

Já o processo de racionalização, implantado nas malhas de transporte, diminuiu 7,37% a quilometragem percorrida, entre 2010 e 2013, gerando economias concretas de custo e de tempo no transporte. A utilização de equipamentos de transporte mais modernos e combustíveis menos poluentes, a “sensibilização” de motoristas e transportadoras sobre o meio ambiente e o treinamento em direção defensiva e econômica resultaram em diminuição de 5,69% no consumo de combustível e na emissão de CO2 equivalente.