Segurança dos caminhoneiros é coisa séria.

Quem passa a vida na estrada, ao volante de um caminhão, percorrendo boa parte dos 1,7 milhão de quilômetros de rodovias que cobrem o território nacional, sabe o valor que tem a palavra segurança. Acostumados a movimentar 60% da demanda de mercadorias do país, segundo a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), os caminhoneiros constantemente se deparam com os mais variados tipos de situações, como as más condições das estradas, os assaltos frequentes e, principalmente, as que acabam conduzindo aos acidentes.

Para que se tenha uma ideia dos riscos que correm os caminhoneiros nas estradas, as rodovias federais brasileiras registraram 67.427 acidentes em 2019, o que a bem da verdade representou uma queda de 2,6% em relação ao ano anterior. No entanto, os acidentes com vítimas (mortos e feridos) tiveram aumento de 3,3%, passando de 53.963, em 2018, para 55.756, conforme apurado pela Confederação Nacional de Transportes (CNT), com base nos registros da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Confira dicas especiais que todos caminhoneiros devem levar em consideração antes de pegar a estrada.

  • Tenha paciência e priorize a segurança – quando o trânsito ficar lento ou alguém fizer algo que te prejudique na estrada, lembre-se que a paciência é a melhor amiga quando se trata da segurança e colocar em risco a sua vida e de outras pessoas é um preço muito alto devido algumas horas de atraso.
  • Evite parar na estrada – na hora do “aperto” pode ser tentador encostar o caminhão do lado da estrada ao invés de dirigir até o posto de gasolina mais próximo. Mas isso, além de colocar a segurança dos caminhoneiros e das outras pessoas em perigo, aumenta o risco de assaltos e/ou roubos de carga.
  • Dê preferência às rotas conhecidas – Por mais que pegar uma rota “alternativa” possa parecer uma boa ideia, quando se está com pressa, é importante lembrar que rotas desconhecidas geralmente são menos movimentadas e as chances de roubos – ou mesmo acidentes, devido às más condições da estrada – são bem maiores.
  • Dobre a atenção quando pegar a estrada à noite – dirigir à noite é uma estratégia comum entre caminhoneiros para economizar tempo ou evitar trânsitos na viagem e, de fato, não há problema nenhum nisso. O problema está em pegar a estrada à noite se está cansado, uma vez que a escuridão contribui com a sonolência que certamente é uma das maiores inimigas da direção na estrada.
  • Manutenção preventiva – provavelmente essa é uma dica que todos os caminhoneiros já estão cansados de ouvir, mas realizar a manutenção preventiva do veículo nos períodos estipulados pelo fabricante pode não só evitar acidentes, mas também muita dor de cabeça com problemas mecânicos no futuro. Além disso, a manutenção preventiva é um dos fatores que mais contribuem para a segurança dos caminhoneiros.
  • Descanse – no estresse de cumprir prazos muitos caminhoneiros acabam dirigindo por horas sem descanso. Se este for o seu caso, uma boa dica é descansar nos pontos de controle, onde você deverá parar de qualquer forma.
  • Beba pelo menos dois litros de água por dia – pode parecer bobagem que beber dois litros de água por dia irá ajudar a garantir a segurança dos caminhoneiros, mas a desidratação é coisa séria e em casos extremos pode causar tontura ou até desmaios.
  • Evite distrações – apesar de ser tentador ficar conversando ou assistindo algo no celular durante uma viagem de horas, leve em consideração de que conduzir um caminhão requer sua total atenção. Uma boa alternativa é ouvir rádio que, além de ajudar o tempo a passar mais rápido, não exige que você desvie a atenção da estrada para acompanhar.
  • Atualize-se – com tantas opções de GPS e recursos eletrônicos nos caminhões, cada vez mais é observado uma necessidade maior de que caminhoneiros se atualizem com as inovações do mercado. Faça cursos de segurança no trânsito, troque informações com seus amigos de estrada, se mantenha informado quanto às condições das estradas e, principalmente, dirija sempre com atenção.
  • Sempre planeje a sua viagem – é possível dizer que planejar a viagem é uma das tarefas mais importantes para promover uma maior segurança no serviço. Realizando esse procedimento, é possível programas as suas paradas, estimar a rota e definir melhor qual trajeto seguir e os locais em que você pode parar com segurança para se alimentar e abastecer o veículo.
  • Não exagere no tempo de jornada – a regra é simples, quanto mais viagens mais dinheiro no bolso. Mas cuidado para não exagerar na dose. Jornadas em excesso têm sido um fator de risco para a direção interruptas, as chances de ocorrer um acidente praticamente dobram.
  • Paradas ajudam na circulação – dirigir por muitas horas sem parar afeta a circulação e há riscos de trombose venosa nos membros inferiores. Para evitar esse tipo de problema faça paradas a cada 1h30 e tente caminhar um pouco em volta do caminhão, ou pelo local de parada. Essa atitude ajuda, portanto, a manter o cérebro mais descansado. E, dessa forma, contribui para o reflexo ao dirigir.
  • Evite alimentos muito gordurosos – os alimentos muito gordurosos contribuem para o desenvolvimento de cardiopatias, diabetes, hipertensão e outras doenças. Além disso, esse tipo de comida exige muito esforço para a digestão. E isso, portanto, resulta em cansaço, prejudicando o reflexo na hora de dirigir.
  • Durma direito – tenha pelo menos oito horas de sono. Dormir direito possibilita o cérebro processe informações de forma mais eficiente. E isso, portanto, o mantém seguro e saudável. E nem é preciso alertar que a falta de sono é responsável por grande parte dos acidentes. Quando um motorista está sonolento é como se estivesse sob efeito de álcool ou drogas. O período de sono deve ser programado antes da viagem, ou seja, a tendência de muitos motoristas é sair cedo para pegar a estrada logo. No entanto, só encare o volante quando estiver sem sono. Muitos acidentes ocorrem, portanto, por causa da privação do sono.
  • Mantenha a distância segura dos veículos – essa é uma conduta importante para todos os caminhoneiros nas estradas, pois se algo exigir uma redução brusca de velocidade e houver outro veículo a uma distância relativamente curta, isso pode resultar em uma colisão. E ela acontece pelo tempo que o cérebro demora para processar a informação e comandar a reação (nesse caso, a frenagem). Durante esse intervalo, dependendo da velocidade, o caminhão continua rodando por um percurso considerável chamado de distância de reação. Para completar o quadro, há uma distância necessária para que os freios parem o veículo depois de acionados. A coisa piora nas situações de chuva ou pistas molhadas em que o risco de aquaplanagem, derrapagem e colisão traseira é ainda maior, principalmente se o caminhão estiver em alta velocidade. Por isso, manter um distanciamento seguro dos outros veículos e evitar afundar o pé no acelerador colabora, e muito, para evitar acidentes.
  • Sinalize sempre – se o veículo precisa de reparos, sinalizar a via é uma obrigação dos caminhoneiros nas estradas, determinada pelo Código de Trânsito e um cuidado indispensável para evitar acidentes. O ideal é parar o caminhão sempre em trechos em que a estrada é uma reta e a visibilidade é maior, sinalizando a pista a uma distância razoável para que os outros motoristas possam perceber o obstáculo à frente. Para isso, além do triângulo, podem ser utilizados galhos de plantas ou qualquer outro recurso à disposição. Vale ressaltar também a importância de utilizar outros instrumentos de sinalização do veículo, quando em movimento, para avisar as intenções do motorista, como as setas, o farol alto e o pisca-alerta, que ajudam na redução dos riscos.
  • Alimente-se de forma saudável – coma alimentos saudáveis e evita comer muito antes de pegar a estrada por causa da sonolência, que geralmente é causada pela alta concentração de sangue no estômago e baixa no cérebro – local onde você mais precisa de sangue na hora de dirigir.
  • Postura na direção – muitas vezes, sentar de maneira errada parece ser mais confortável. Mas quando isso se estende por longos períodos, pode provocar alguns problemas como hiperlordose lombar, escoliose e hipercifose. Portanto, cuidar da boa postura na direção é um dos principais fatores para manter a saúde do caminhoneiro. Para isso, tente sempre deixar a coluna reta e as pernas em uma posição confortável, de preferência em um ângulo de 90º. Opte também por apoias no encosto que favoreçam as costas e aproveite as paradas para abastecimento ou ajustes técnicos para ficar de pé, alongar e caminhar por alguns minutos.
  • Proteção solar – por conta da exposição intensa ao sol, a vida na estrada também pode afetar a pele do caminhoneiro. Então, procure utilizar protetor solar diariamente para evitar queimaduras, envelhecimento precoce, manchas e o terrível câncer de pele.
  • Medicamentos sem prescrição – alguns medicamentos são altamente prejudiciais às funções e à saúde do caminhoneiro. Os antigripais, os antialérgicos e os antialérgicos, por exemplo, podem prejudicar o reflexo, a concentração e causar sonolência. Já as anfetaminas, mais conhecidas como rebites, são drogas que estimulam o sistema nervoso central, fazendo o cérebro trabalhar mais rapidamente e inibindo o sono. E o uso excessivo dessa substância pode causar alguns efeitos colaterais perigosos, como agressividade, ansiedade, alucinações e até mesmo infarto. Sendo assim, fique longe desses medicamentos e só utilize se forem devidamente prescritos por um médico.

É claro que existem muitas variáveis que podem interferir diariamente nos caminhos e na postura desses profissionais, mas muitas vezes algumas atitudes simples, ou a disposição para outras mais complexas, podem melhorar o cenário nas rodovias brasileiras, diminuindo ou controlando riscos, proporcionando uma boa viagem aos caminhoneiros nas estradas. As famílias agradecem.

Tem mais alguma dica? Deixe nos comentários abaixo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima